Made in Japan Restaurantes Japoneses Hashitag Henshin Mangás JBC AkibaSpace BMA

O "sistema prisional" da Konami

em 03 de agosto de 2015Digno de roteiro de filme
konami_akiba_games_01

Parecendo uma matéria inspirada diretamente em velhos filmes de ficção, o site de notícias Nikkei falou sobre como a Konami – empresa de jogos como Metal Gear Solid, Silent Hill e Pro Evolution Soccer – tem tratado seus funcionários, de uns anos para cá.

A reportagem informa que a empresa mudou sua postura desde 2010 quando um título para smartphones, chamado “Dragon Colletcion”, se tornou um enorme sucesso. Como foi um jogo social para mobile, ele custou pouco para ser produzido, porém teve um enorme retorno. Pouco tempo depois disso, os chefes da Konami decidiram mudar o foco e, em vez de jogos hardcore, miraram seus esforços em games sociais por serem mais baratos e lucrativos. Vale ressaltar que a Nikkei relatou que os custos de produção de Metal Gear Solid V: The Phantom Pain já passam de U$80 milhões (aproximadamente R$ 276 milhões, pela cotação atual do dólar).

Realmente não é de se surpreender que a Konami tenha adotado essa postura, já que está em um país onde jogos para mobile explodiram e são um enorme sucesso. O que surpreendeu a todos, e de maneira bastante negativa, é o que a Konami está fazendo com seus funcionários, segundo essa reportagem do site.

Vejam as posturas que foram relatadas:

– A Kojima Productions, estúdio responsável pela produção de Metal Gear Solid, agora é conhecida apenas como “Number 8 Production Department”. Os computadores dessa seção estão alegadamente desconectados da internet, e só podem enviar mensagens internamente;

– Todos os funcionários são monitorados por cartões de ponto. Os que forem almoçar e demorarem mais de uma hora para voltar, têm seus nomes anunciados por toda a empresa;

– Tirando quem trabalha nas áreas de vendas e relações públicas, todos os outros funcionários têm e-mails randômicos e que são alterados de tempos em tempos. Geralmente os endereços contém três letras, seguidas de alguns números. Um ex-funcionário da Konami disse que isso seria para evitar headhunting;

– Desenvolvedores de games que não são mais vistos como úteis são remanejados para outras áreas, como por exemplo segurança, limpeza, fitness, entre outras. Isso inclui não apenas os “funcionários júnior”, mas também produtores que trabalharam em grandes jogos. A Asahi News, um dos maiores jornais do Japão, conversou em 2013 com um produtor que foi reposicionado e acabou passando por uma depressão profunda.

– Quando um ex-funcionário da Konami disse no facebook que está deixando a empresa e tem um novo emprego em outro lugar, as postagem é monitorada. Se algum funcionário atual da Konami curti-la, ele é remanejado dentro da empresa.

Por enquanto não houve nenhum pronunciamento da Konami sobre o assunto.

E aí, quem tem o sonho de trabalhar no escritório japonês da empresa?

Caique Guirao

Publicitário, faixa preta em Karatê, quase preta em Wing Chun, grande fã de Star Wars, Zelda e Assassin's Creed, e apaixonado por música.

site twitter

Notícias Relacionadas

Mangás JBC